pt PT en EN

Pesquisas

A arte – e o ofício – da fotografia transita entre luz e sombra, do ambiente exterior ao ambiente interior na penumbra dos laboratórios. Neste, o fotógrafo costuma mergulhar boa parte do seu tempo, absorvido pela alquimia das revelações e pela magia das interferências imaginadas.

Pin Hole Paris 2015

 

Pin Hole

Em Diamantina/MG, Bernardo Magalhães - Nem de Tal apaixona-se pela técnica Pin-hole e sua linguagem poética, realizando composições a cores no formato 4x5 polegadas, com a rudimentar câmera de madeira, sem lente, que ele mesmo construiu, indício dos primórdios da fotografia.

Toca do Pajeú - São Raimundo Nonato Piauí

Sensível

Na alquimia do laboratório, o fotógrafo maneja a técnica de sensibilização de papéis especiais (japonês, bambu e outros...) de textura delicadíssima, preparados com gelatina de prata, com ampliações de imagens do seu acervo de registros da pré-história,

Ficções

Cinema, fotografia e memória. Estas imagens foram produzidas a partir de fotogramas de 3 filmes 16 mm, preto e branco, de propriedade do senhor Manoel Roque.

Duas torres com o Beco do Mota

Diamantina Cubista +

Neste portfólio fotográfico em papel Ilford e viragens em selênio e cobre, Bernardo Magalhães compõe uma sequência de duplas / triplas exposições de imagens de detalhes arquitetônicos de Diamantina, registrados em filmes 35mm, com interferências e deslocamentos que criam vários níveis de uma leitura cubista.

Fotogramas

Fotograma é aqui entendido como fotografia realizada sem máquina fotográfica, só com luz e papel sensível. Dois grandes expoentes se destacaram na modalidade: Man Ray em New York e Moholy-Nagy em Berlim, este último professor na escola Bauhaus.

Lápis da Natureza

Produziu também a série “Lápis da Natureza”, registro de plantas por contato sobre papel emulsionado, sem o uso de câmera, inspirado na primitiva técnica de Fox Talbot.