pt PT en EN

Velho mundo Novo - O exercício do jornalismo cultural no velho mundo compõe um portifólio de imagens excêntricas do cenário europeu. De volta ao Brasil, assina a curadoria da exposição “Minas:minas-Memorial e Contemporânea”.

ANOS 90 - EUROPA

VELHO MUNDO NOVO

Em 1989, Bernardo muda-se para a Bélgica. Monta estúdio em Bruxelas e é contratado pela revista “La Santé et les Jours”, do Partido Socialista Belga. Continua produzindo reportagens culturais publicadas na revista Ícaro da Varig, Vogue-Brasil e na Folha de São Paulo: Mosteiros de Bucovina na Romênia, Itália Etrusca, Bibliotecas ao redor do mundo, a tradicional competição de pombos-correio na Bélgica.

Em breves períodos de retorno ao Brasil, produz portfólios sobre o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra no Pontal de Paranapanema em 1994 e sobre o Projeto Axé, em Salvador, em 1995. Foi o rito de passagem.

De volta ao Brasil em 1997, Bernardo reencontra a Belo Horizonte de sua juventude e inaugura o Centro de Fotografia Casa da Serra. É desse período a curadoria da exposição “Minas:minas – Memorial e Contemporânea” em 1999, que reuniu 47 fotógrafos mineiros contemporâneos e mais de 10 acervos históricos de museus e coleções particulares.     A mostra foi apresentada no IV Mês Internacional de Fotografia no MIS em São Paulo, de 27 de maio a 18 de julho de 1999, mas nunca chegou a Minas Gerais.

Principais ensaios do período: Itália Etrusca / Monastérios da Bucovina-Rumênia / La Santé et les Jours / Pombos-Correio / MST /Axé Salvador / Arte em Campo Santo / Minas:minas Memorial e Contemporânea.

 

 

Linha do Tempo

Linha do tempo da evolução de Bernardo Magalhães - Nem de Tal da Década de 70 até os dias atuais.